Loading...

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Confusas...

Gabriela pensando alto essa manhã:
Eu vou sair lá fora.
Vou sair lá fora de blusa!
Está 34° mas...
Está 34° mas aahh who cares?! Vou sair lá fora de blusa de lã!
Mãe da Gabriela:
Filha, eu já disse que você não precisa esconder seus pneuzinhos... É a fase do estirão! logo logo, você perde eles, sem precisar fazer regime e usar blusas no calor.
- Mãe! que fase do estirão o que mãe! eu tenho 18 anos! não cresço mais!
- Aah cresce sim meu amor! e emagrece também!
- Mãe você acha que eu estou gorda?!
- Aaah está! você está perdendo todas as suas calças minha rosquinha!
- Calças?! eu perdendo minhas calças?!
- É filha!
- Mãe! você está bem?!
- Estou filha, estou ótima! vamos fazer uma torta de peru?
- Mãe! eu não como nenhum bicho!
- Aaah é mesmo!!! Nossa! você está aí filhinha? mas eu achava que era a Estela!

[[[ Estela é minha irmã, nove anos mais nova que eu ]]]

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Realize-me...

Nossa cara eu super juro que eu sairia pelada na rua... Tipo, esse é um dos meus desejos que eu não morro sem realizar.
Tem outros também, tipo... Ganhar o AmEx do meu pai por um dia, dar uma rave na casa da minha mãe, ficar dois dias, dois dias tipo MESMO, quarenta e oito horas literalmente, doida de metilenodioximetanfetamina (é, vou colocar esse nome aí, se não já viu ...) na The Week, namorar aquela menina lá, passar uns cinco anos em retiro espiritual na Índia, quase virar monja, e ter um caso com uma mulher bem mais velha que eu... tipo, uns vinte anos mais velha, morar na Indonésia com ela, e pegar o filho dela depois, que também vai ser mais velho que eu, e esse seria o fim do meu relacionamento com a mãe dele hahahahaha ai gente, é eu não bato muito bem mesmo.
Cacete, eu conheço um que já fez boa parte de tudo o que desejava... E hoje em dia o sonho do cara é abrir um quiosque na praia... taquipariu, como o ser humano é imbecil...

Um gosto pelo bizarro


"Nós adoramos ver as pessoas se foderem" - [[[ Pornô - de Irwine Welsh ]]]

É, eu era muito mais sádica, quando mais criança do que sou hoje em dia. Passava horas imaginando as pessoas se foderem...

Foto: Joel Peter Witkin colocava em foto tudo o que povoava minha imaginação na infância...

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Protagonizando meus pensamentos...

Nossa... nossa...
As vezes eu penso numas coisas muito megalomaníacas tal e tal...
Sobre certas coisas, acontecimentos, meu papel na vida de gente por aí...
Mas são coisas que fazem muito sentido, ou talvez, óbvias mesmo...
Tá. Eu vou cortar esse post aqui, porque um monte de gente vai me perguntar se eu escrevi isso pensando neles, sabe comé né?...

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Bipolaridades...

Você acorda cinco horas da manhã, toma litros de chá mate, pra não voltar a dormir e ter uma noite péssima de insônia dezoito horas depois. Toma banho e tem a melhor manhã de todas, assistindo os Jetsons enrolada no edredon.
Daí você se entedia fácil... e quando você se entedia fácil... vai para a casa da amiga...
Ela ainda não acordou, mas o pai dela - que é muito carente de atenção - começa um sermão sobre a vida e o futuro, a perda de tempo que estamos tendo e etc... O cara simplesmente ilumina seu horizonte com toda aquela filosofia de quem já conhece muita coisa... Mas te ilumina mesmo, tipo, a ponto de você achar que deveria recompensá-lo com um presente dos bacanas, do qual ele gostaria muito etc...
Sua amiga acorda e te chama para ir num lugar longe, longe, muuuuuiiitoo longe, é uma chácara, do avô dela. Ela tem que ir ver o estado do lugar, ela irá passar o carnaval lá com uns familiares e amigos coisas do tipo... Você vai, afinal, sua vida realmente é tranquila, sem obrigações, compromissos coisa e tal.
Uma hora dentro de um ônibus, que passa por lugares nostálgicos, lugares que você nem se lembra muito bem da aparência, do cheiro, textura... aquelas coisas... É uma sensação boa. Daí você desce e anda por mais quatro quilômetros e meio dentro do mato, à beira de muita água, Muita água que escorre em um rio, que forma uma represa, o pessoal faz canoagem lá... chove, mas logo evapora, o calor é o calor absurdo do Brasil, mas tem árvores, muitas árvores, chega até a neutralizar todo aquela calor...
Você está andando sobre uma estrada aparentemente sem nome e cheia de pedras, que te faz até lembrar das histórias absurdas que sua avó contava sobre pessoas no purgatório, que tiveram que esvaziar oceanos com um conta gotas... alusões típicas de uma pessoa que está em um estado mental leve e descompromissado, sem nenhum problema para ficar matutando em soluções...
Um homem passa vendendo sorvete, vocês compram, mas sua amiga não fala se quer uma palavra com você, enquanto toma o sorvete por motivos religiosos, mas você começa a fazer milhões de perguntas só pelo hábito da pirraça...
A chácara da sua amiga está ótima a seu ver, BORBOLETAS! aos montes... um bichinho simples, mas que você, pessoa apegada aos centros urbanos, só costuma ver mortas dentro de vitrines em museus de zoologia. Passarinhos que fazem barulhos bizarros, aranhas enormes, abacaxis, roseiras, alecrim, tomateiros... Mas sua amiga vê montes de defeitos; "Muito mato, nossa, nem dá pra passar aqui! Não, não, sem condições! aahh que desânimo de pensar em limpar tudo isso! quantos pernilongos meu Deus!"
Vocês duas ficam lá pouco tempo, e o sol te bloqueia de pensar em voltar pra casa... Após algum tempo a coragem tem que vir, e vocês vão embora implorando por uma chuva torrencial, que acontece! e deixa suas calças caindo, o shorts da sua amiga transparente e seus cabelos em estado inédito. Existe uma névoa à frente de vocês, é a água da chuva se evaporando, as pessoas não conhecem vocês mas dão boa tarde...
Vem a sede, e a gente tenta matar ela em várias coisas, na chuva mesmo, nas folhas e até juntando saliva... porque não há um bar, mercado e nada que venda algo para matar a sede.
Quatro quilômetros e meio de volta depois, um bar em que não há pessoas atendendo... um bêbado que chega à conclusão de que vocês tomaram chuva apertando suas mãos, aparece para socorrer vocês... refrigerante!
Dentro do ônibus de volta, um maníaco por limpeza senta à frente de vocês duas e começa a limpar freneticamente o banco ao seu lado no qual não há absolutamente nada. Vocês riem muito, sentem muito frio também, devido as roupas molhadas e ao vento que entra pelas janelas do ônibus, apesar de estarem em pleno verão brasileiro.
Um homem com poucos dentes senta ao lado de vocês duas, e começa a olhar para vocês querendo esconder o riso. Logo depois ele está falando coisas como:
- Esses piercings não incomodam para beijar?
- Não.
- Você está molhada, vamos para minha casa que eu te seco, eu passo o ferro em você...
- Não obrigada.
Você e sua amiga riem muito da situação, e logo sua amiga fala para você:
- Gabi, coloca a mão aqui, vê como está molhado!
O homem vendo que o local trata-se da parte de trás da coxa da sua amiga, logo fala:
- Posso ver também?!
- Não.
- Nem em pensamento?
- NÃO!
Você e sua amiga estavam perto de casa, e o tal homem sem dentes pede seu telefone, e como você foi assaltada você passa o número sem problemas fazendo-o descer feliz do ônibus.
Ao chegar em casa sua mãe está louca gritando com você, te falando desaforos, jogando suas roupas em você e te dando ordens de comprar pizza com seu dinheiro para ela porque ela está com fome.
Sua amiga também não teve uma boa recepção com o pai dela, que ao começo do dia conversou com você tão amigavelmente, te dando conselhos maravilhosos e coisas do tipo. Agora o pai dela te xinga e te desaprova de todas as formas.
Sua mãe acaba saindo de casa pisando fundo, pela briga que vocês duas tiveram quando você chegou em casa, e diz voltar só daqui dois dias... CASA LIVRE!
Sua amiga vai dormir na sua casa... Apesar das brigas com os familiares... O dia foi bom.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Bem Vindos à Tragédia

Eu tenho profunda certeza de que pessoas que gostam do verão tem uma forte inclinação para o satanismo...
Verão é coisa do capeta!!!
Eu sou uma pessoa cheia de problemas sanguíneos... mas são problemas do tipo: pressão baixa, má coagulação, má cicatrização, etc... Eu desmaio por qualquer coisa, então imagine uma pessoa nessas condições em uma sensação térmica de 35° no centro paulista...
Sem contar que realmente, verão é uma estação que zoa com a sua cara... pelo menos aqui em São Paulo... porque a bipolaridade dos efeitos causados pelo calor bíblico ao longo do dia é tão absurda que uma pessoa normal pode muito bem concordar comigo, de que essa estação é coisa do capeta, simplesmente observando o fato de que, aqui no centro paulista, por volta das 1, 2, 3 horas da tarde você pode morrer por insolação, desidratação ou no mínimo ter uma queimadura horrorosa por causa do sol escaldante, mas por volta das 4, 5, 6 horas, você já pode morrer afogado em uma enchente...
O verão quer nos matar de qualquer forma aqui nessa cidade... O verão provoca caos aqui nessa cidade... Ser tatuada no verão é muito difícil aqui nessa cidade... Dormir no verão é complicado caso você não tenha um ar condicionado muito dos potentes aqui nessa cidade...
Agora vou tentar comer alguma coisa que não me faça mal depois, aqui nesse calor dessa cidade.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Más companhias

Não é a toa que os pais de pessoas que ainda dependem deles não gostam muito de mim...
Pais geralmente levam tudo oque os amigos de seus filhos falam ao pé da letra...
Mandy é uma vizinha minha, muito, mas muito mais nova do que eu (eu tenho 18 anos)...

[b]- mandy[/b] diz:
Ontem minha mãe comprou duas garrafinhas de Heineken só pra ela tomar, e eu fiquei olhando =/...
[[[ Um Dia Perfeito para Bombardeios ]]] diz:
mancada dela!!!
deixa, sábado eu compro duas garrafonas de Heineken ;D
[b]- mandy[/b] diz:
hahahahahaha você é minha heroína hahahaha
[[[ Um Dia Perfeito Para Bombardeios ]]] diz:
uhul!!!
e quem é tua seringa?! hahahaha
nossa... esquece que eu te disse isso
[b]- mandy[/b] diz:
eu ri muito hahahahahaha

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Criação

Quando eu era crinça tipo, bem mais criança do que eu sou hoje em dia... Meus pais costumavam me colocar para assistir Kama Sutra e O Clube da Luta... Eu fui campeã paulista de xadrez, aprendi inglês primeiro que português e minha banda favorita era My Bloody Valentine...