Loading...

sábado, 6 de novembro de 2010

Tamiris

Meu coração
Baticum por você
Do jeito que é
Soberbo ao te ver
No visgo do olhar
Me reservo a você
Do jeito que quer
Que seja meu ser
Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De sofrimento
Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De tanto lamento
Tu chega e se vai
Eu quero morrer
Na dor dos meus ais
Eu quero te ter
Eu choro por trás
Eu faço chover
Quero muito mais
Que sonhar com você
Meu coração 
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De sofrimento
Meu coração 
Desritmado no tempo
Num beat baixinho 
De tanto lamento
Lamento
Meu coração
Desritmado
Desritmado

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Pra eu ser feliz...

Daí eu choco todo mundo...
Choco demonstrando um tipo de... medo...
Me abraça forte.
Me abraça forte e diz que não vai me deixar nunca. Por que esse é o meu medo...
Medo de perder. Medo de sei lá... Você um dia olhar pra minha cara furada e ver que não tem graça mais... Por que eu sei que já é difícil acreditar em coisas que eu falo, tipo, quase todas... Na infância meu pai sempre me disse que eu tinha vocação para atriz...
Meu ciúme não existe, não é verdade?
Mas sei lá (de novo) talvez exista sim... Em forma de medo...
Eu perdi os meus maiores medos, Meus pesadelos assim... de uma forma tão agradável, perdi através de uma coisa estranha pra mim até então... Sabe o amor? Então... foi por meio dele. Mas eu tenho medo ainda... Medo de perder aquele, essa... essa coisa que me fez perder os medos...Dá pra entender?
Amor tira o medo de perder o amor?
Daí eu choco todo mundo...
Mas me abraça forte e me diz que você vai tirar isso de mim?
Meu ciúme não existe, não é verdade?
Mas meu medo de te perder existe. É um ciúme?
Não quero te perder no tempo longe de você, que vai estar espalhado na distância... Promete?

Me abraça forte.
Me abraça forte e diz que não vai me deixar nunca? Só pra eu perder esse medo?