Loading...

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Barravento...



É de 1940 acho...
Corrigindo: 1962. (fui procurar no Google. odeio informações erradas... Mas é que parece ser tão antigo... *mania de justificar erros*).
Significado: "É o momento de violência, quando as coisas de terra e mar se transformam, quando no amor, na vida e no meio social ocorrem súbitas mudanças."
Primeiro longa do Glauber Rocha

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

HEMPA!

Tá... fazer apologia às drogas é coisa feia.
Mais feia que colocar o dedo no nariz...
Mais feia que colocar o dedo no nariz e lamber ele!
... É... Foi o que me explicaram... Tipo, na escola...
Mas eu duvido que aquele meu professor de sociologia nunca deixou ninguém colocar o pinto no cu dele e depois lambeu... ahá.

Advinha doutor, quem tá de volta na praça...

É... foi legal sim, tipo: *-*

domingo, 10 de outubro de 2010

No me gusta el español, pero...

Me gustan los aviones, me gustas tu.
Me gusta viajar, me gustas tu.
Me gusta la mañana, me gustas tu.
Me gusta el viento, me gustas tu.
Me gusta soñar, me gustas tu.
Me gusta la mar, me gustas tu.

♥♥♥

Minimalismo...

São coisas mínimas...
Tão mínimas que ficam até difíceis de explicar assim, sem um microscópio de palavras...
São ações mínimas, situações delicadinhas, decisões aparentemente muito pequenininhas... que não fariam a menor diferença (aparentemente [2] ) em toma-las ou não...
Sabe tipo, quando você e uma outra pessoa falam a mesma palavra em uníssono, e daí te falam: Pega no verde e escolhe sorte pra hoje ou pra amanhã!
E daí você fala a primeira palavra que vem à sua cabeça...
Eu sempre falo "hoje!"... Mas é só por causa da sonoridade da palavra mesmo... "Amanhã" me parece uma palavra com fonética naturalmente fanha... Daí eu sempre falo "hoje".
Mas aleatoriedades são inofensivas...
O problema é quando o "hoje" ou o "amanhã" te deixam com a consciência dolorida...