Loading...

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Talvez você entenda melhor...

As vezes não adianta falar...
Parece realmente aquela coisa que a Giselle ficava repetindo a minha cabeça: " Amor não são palavras e sim atitudes". Essas que você diz que eu não tenho...
Amor?! Carinho?! Posse?! Amizade?! Carência?! Cumplicidade?!...
Sempre que é com os outros é mais fácil, as pessoas brigam, discutem, e se te pedem uma opinião, sua resposta é única: " Separa "!
Quando é com você tudo fica diferente...
Quando você ama, é diferente.
Depois de uma briga, você quer estar perto, abraçar, beijar, quer simplesmente carinho, e aquela musica que vocês escutavam no começo de tudo, fica tocando sozinha na sua cabeça...
Eu não sei se ou louca, doente, perturbada, ou seja lá o que for...
Eu sei que seu cinismo me irrita! E muito.
Nós não temos respeitado as opiniões uma da outra. As vezes parece que nos antecipamos!
Mais na hora de deitar, de conversar, de um abraço, não me vem outra alternativa na cabeça, eu não quero estar em outro lugar, eu só quero estar com você, sentir teu cheiro, ouvir tua voz...
Eu sei que pareço a D.Debora. Não queria ser assim...
Mais você também parece o Teodoro!
Será que realmente nos casamos com pessoas que pareçam nossos pais?!
Depois desse tipo de coisa, não me vem muitas afirmações na cabeça, ideias formadas...
Sabe quando tudo esta disposto a uma mudança?!
Acho que é o medo! Aquele medo de perder que você mesma citou algum post's atrás.
A diferença é que agora não é o medo de perder para ninguém, mais sim para mim mesma.
Eu queria voltar lá no comecinho de tudo, e construir as coisas mais solidas.
Você é a única coisa que eu tenho!
A única coisa que eu realmente zelo, que hoje ainda me faz chorar com desespero!
Talvez por isso, as vezes surjam beijos desesperados... Mais de um ano e o medo de perder não passa se esconde!
É difícil você saber quanto dói uma perda, e conviver com o medo de outra...
Estou ficando repetitiva, não surgem muitas ideias de expressão, meu coração esta apertado, tem uma bola a minha garganta...
Eu tenho vontade de sair gritando que você é minha vida, e que sem você não tenho motivo nenhum para ir em frente!
Você sabe o quanto amo minha religião? Meu irmão?
Multiplica esse amor por milhares de vezes...
Ainda é pouco perto do que eu sinto por você!
Eu suportaria tudo hoje, tudo...
Menos perder você, e ver que o pouco que construimos até hoje esta se perdendo...
Não à vida pós Gabriela, não existem motivos...
Afinal de contas se eu ainda estou aqui foi porque te conheci, porque comecei a te amar, porque busco um futuro com você!
EU JURO, que se um dia acabar, eu acabo, minha vida acaba!
Não ligo pra quem vai ler, o que vão pensar...
Se vão dizer que eu vivo a sua vida, ou vici e versa.
Voê e eu sabemos como é! Eu sei o que eu sinto, e sei que sem você nada faz sentido...
Gabriela, foi você que deu a mão, que me abraçou, que passou noites comigo enquanto eu chorava e você não sabia nenhum motivo...
Foi dali do primeiro beijo, que eu entendi que existia realmente outras formas de amor, que não adiantava eu tentar apagar um passado, que eu não podia viver me escondendo, que existia um mundo lá fora!
Você me mostrou o quanto é bom viver, você me explicou coisas que ninguém nunca quis me explicar, e me suportou em momentos que ninguém suportava...
Eu não tenho mais o que falar...
Você é minha vida!
 Eu não quero ir adiante sem você!
 Eu não tenho motivos pra abrir os olhos se eu souber que você não vai estar ao meu lado.
A sua voz costuma me guiar quando eu estou sem direção...
É você que me traz um alivio no coração quando ele está super apertado, é você que me leva pela mão, quando eu tenho medo de algum obstáculo...
Eu ainda quero nosso Ap no Higi, nossas duas filhas, uma cobra, três gatos e um cachorro pequeno...
Depois de tudo isso, nós vamos negociar um sagui e um furão!
Será que você me entende?!
Eu não consigo sem você....
Eu te amo de mais, faço tudo por você, se precisar...
Eu prometo que mudo!

Tamiris Cintra                                                                      ~( Assombro

Nenhum comentário:

Postar um comentário